Lançado livro sobre história da população negra em Jaraguá do Sul
22/11/2019 12:32 em Geral

A Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul homenageou, nesta quinta-feira (21), a Comissão de Resgate da História da População Negra do município.

Na solenidade também ocorreu o lançamento do livro “Memórias do Povoado Morro da África e a História do Negro em Jaraguá do Sul”, produzido pela própria comissão. O evento ocorreu por conta da passagem do Dia da Consciência Negra, instituído pela lei 5426 de 2009.

O presidente da Comissão, Francisco Alves, e o vice-presidente, Juarez Gomes, entregaram dois exemplares do livro para os poderes Legislativo e Executivo, dado em mãos ao presidente da Câmara, Marcelindo Gruner, e ao vice-prefeito Udo Wagner.

Além disso, as famílias que ajudaram na cedência de fotos, vídeos, testemunhos e que estavam presentes na sessão também receberam placas da Comissão e um exemplar do volume.

Outros seis representantes da Comissão também estiveram presentes na solenidade e receberam a placa de homenagem da Casa de Leis: Luiz Fernando Olegar (secretário); Beatriz de Lima Alves (membro); Egon Lotário Jangnow (membro); Wanderlei Rosa (membro); Valdemar Dalagnolo (membro); e Pedro Garcia (membro).

O presidente da comissão, Francisco Alves, em sua fala, ressaltou o intenso trabalho que o grupo teve em reuniões, entrevistas, transcrições de áudio, discussões e ajustes de ideias para que a pesquisa fosse realizada com sucesso.

E agradeceu à Câmara de Vereadores pela cedência do espaço para que a comissão se reunisse e desenvolvesse o trabalho.

O vereador e membro da comissão, Pedro Garcia (MDB), ressaltou que Jaraguá do Sul tem uma história muito rica e bonita que é contada no livro lançado.

Ele afirma que as histórias contadas na publicação irão povoar a memória da população jaraguaense e finalizou salientando que os membros da comissão estão imensamente agradecidos pelo apoio recebido de diversas entidades e pessoas para a construção do projeto.

O presidente do Legislativo, Marcelindo Gruner (PTB), classificou o dia como especial e disse que é um orgulho para os jaraguaenses ter iniciativas como essa.

Para ele, é isso o que preserva a história do povo e explica às novas gerações o porquê de estarmos aqui hoje, falando das pessoas que desbravaram esta cidade e este país.

“Essas pessoas que abriram as picadas para que nós estivéssemos aqui hoje falando da nossa maravilhosa cidade”, frisou.

 

COMENTÁRIOS