Ampliação do espaço feminino na política exige mais união das mulheres
25/03/2019 13:33 em Política

A falta de união e a necessidade de mais empenho são dois dos principais obstáculos para uma maior participação feminina na política. Essa foi a conclusão da palestra realizada na noite da última sexta-feira (22), no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina.

O evento foi promovido pela Bancada Feminina e pela Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira. A palestra é mais uma das atividades realizadas pelo Parlamento catarinense dentro da programação o Mês da Mulher que está acontecendo desde o último dia 8 e continua até a próxima quinta-feira, dia 28 (confira programação abaixo).

A palestra contou com a participação das escritoras Farah Diba Albuquerque e Osmarina Souza, que conduziram a conversa. A primeira delas, que também é jornalista, avaliou que a ampliação no número de posições de poder demanda uma maior união entre as mulheres. “A gente tem essa dificuldade muito grande de se unir. Nós, enquanto mulheres, temos muitos preconceitos e picuinhas que acabam prejudicando nossa caminhada política”, comentou.

Para entrar no grupo de WhatsApp da Schroeder FM, clique aqui.

Farah destacou ainda que causa estranheza o fato de muitas mulheres afirmarem que não veem necessidade do movimento feminista. “Elas dizem que já têm tudo”, citou. Mas, na opinião dela, se atualmente as mulheres têm direitos assegurados é por que, em algum momento da história, outras mulheres fizeram algo para isso virar realidade.

“E ainda há aquelas que não têm o que temos. Então a gente precisa continuar, não podemos pensar somente em nós mesmas”, concluiu.

Osmarina criticou as limitações criadas pela sociedade, que “ainda não permitem a total igualdade em relação aos homens”, mesmo com a constante ampliação de mulheres que participam da política em todo o Brasil nos últimos anos, ainda que em lentamente.

De acordo com a escritora, todas as conquistas femininas “dependem de luta” e do reconhecimento dos méritos alcançados. “É uma dificuldade que a mulher encontra mesmo estudando, mesmo contando com toda a capacidade de ela alcançar seus objetivos. Tem que ter muita garra, muita força de vontade”, explicou.

Programação:

Dia 26 – terça-feira

19h – Lançamento do livro “Memórias de uma geração em transição”, de Eloah Naschenweng -  Hall da ALesc

19h – Palestra “Ações de enfrentamento  às violências de gênero contra as mulheres: o trabalho com os homens”, com o professor Ricardo Bortoli e professoras Luciana Zucco e Tereza Kleba Lisboa (UFSC)

Dia 27 – quarta-feira

19h30 – Palestra sobre tema “Protagonismo da Mulher Negra na Sociedade Atual”, com Edenice Fraga, Daianara Idalino dos Passos, Valdeonira Silva dos Anjos e Gisele Marques

21h – Lançamento do livro “Traços de Antonieta”, de Edenice Fraga;

Dia 28 – quinta-feira

19h – Lançamento do livro “Um Olhar Carinhoso”, de Vera Lúcia Silva, Hall da Alesc

19h – Oficina de Defesa Pessoal com instrutores Maryanne Mattos e Paulo Limas

COMENTÁRIOS